Livros

 Camadas populares e universidades públicas: trajetórias e experiências escolares

26_08_2014__15_24_13__15

PIOTTO, Débora Cristina, (org.). Camadas populares e universidades públicas: trajetórias e experiências escolares. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2014. 273 p.

Camadas populares e universidades públicas: trajetórias e experiências escolares, organizado por Débora Cristina Piotto, apresenta textos de pesquisadores brasileiros que focam na investigação do acesso e da permanência de estudantes das camadas populares em universidades públicas, colaborando com a compreensão das desigualdades de escolarização.

Os objetivos do livro são aprofundar as discussões ao redor do tema, buscando refletir os avanços, as lacunas e os desafios que se apresentam para o campo de pesquisa nesta área. E também favorecer o acesso a pesquisas referentes à temática, visto que faltam publicações desta ordem no Brasil e que a existência de alunos de meios populares no ensino superior é uma questão que chama a atenção de pesquisadores e de formuladores de políticas públicas.

As pesquisas trazidas pelo livro utilizam diferentes referenciais teóricos e abordagens metodológicas. Além disso, demonstram distintas realidades universitárias, focando detalhadamente na trajetória escolar ou na experiência universitária e ainda apontam diversos aspectos na discussão sobre a experiência desses estudantes.

Um ponto comum dos estudos apresentados é que contêm a consideração da complexidade, das contradições e dos desafios pertinentes à presença das camadas populares em universidades públicas.

Maria Alice Nogueira, pesquisadora do OSFE, comenta sobre o exemplar: “Tenho certeza de que este livro será muito útil para todos aqueles que se interessam pelo tema das desigualdades sociais de acesso ao ensino superior, no país, bem como pela nova conjuntura de relativa abertura desse nível do ensino a novos grupos sociais.” Para ela, o livro parece de grande relevância, pois contribui para alargar nossa compreensão das lógicas que regem essa forma de inclusão educacional.

A autora do livro, Débora Cristina Piotto, é professora Adjunta do Departamento de Educação, Informação e Comunicação da Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras de Ribeirão Preto/USP. É doutora em Psicologia escolar e desenvolvimento humano pelo Instituto de Psicologia da Universidade e São Paulo (USP).

Os capítulos incluem vários trabalhos de pesquisadores ligados ao OSFE:

– Em que consiste a excelência escolar nos meios populares? O caso de universitários da UFMG que passaram pelo Programa Bom Aluno de Belo Horizonte (Maria José Braga Viana);

– De escolas públicas estaduais ao Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) (Wania Maria Guimarães Lacerda);

– Estudantes de origem popular nos cursos mais seletos da UFAC (Maria do Socorro Neri Medeiros de Souza);

– A vida universitária de estudantes pobres na UFMG: possibilidades e limites (Écio Antônio Portes);

– Estudantes com desvantagens sociais e os desafios da permanência na universidade pública (Wilson Mesquita de Almeida).


 Elite Education: International Perspectives

Edited by Claire Maxwell, UCL Institute of Education, University College London and Peter Aggleton, UNSW Australia. (Capítulo com Maria Alice Nogueira e Maria Teresa Alves)

livro

Elite Education: International Perspectives is the first book to systematically examine elite education in different parts of the world. Authors provide a historical analysis of the emergence of national elite education systems and consider how recent policy and economic developments are changing the configuration of elite trajectories and the social groups benefiting from these.

Through country-level case studies, this book offers readers an in-depth account of elite education systems in the Anglophone world, in Europe and in the emerging financial centres of Africa, Asia and Latin America. A series of commentaries highlight commonalities and differences between elite education systems, and offer insights into broader theoretical issues, with which educationalists, researchers and policy makers are engaging.

With authors including Stephen J. Ball, Donald Broady, Rubén Gaztambide-Fernández, Heinz-Hermann Krüger, Maria Alice Nogueira, Julia Resnik and Agnès van Zanten, the book offers a benchmark perspective on issues frequently glossed over in comparative education, including the processes by which powerful groups retain privilege and ‘elite’ status in rapidly changing societies.

Elite Education: International Perspectives will appeal to policy makers and academics in the fields of education and sociology. Simultaneously it will be of special relevance to post-graduates enrolled on courses in the sociology of education, education policy, and education and international development.


Sociologia do Ensino Médio: Crítica ao economicismo na política educacional

principal

KRAWCZYK, Nora, (orgs.). Sociologia do Ensino Médio: Crítica ao economicismo na política educacional. 1ª ed. São Paulo, SP: Cortez, 2014.

Sociologia do Ensino Médio: Crítica ao economicismo  na política educacional é uma publicação recente, organizada por Nora Krawczky que convidou um grupo de pesquisadores nacionais e internacionais como Agnès Van Zanten, Bernard Charlot, Guillermina Tiramonti, Maria Alice Nogueira, Marilia Pontes Sposito, Raquel Souza, Rosemeire Reis e Wania Guimarães Lacerda cujas pesquisas muito contribuem para a compreensão do rumo atual da educação, em particular do ensino médio.

Este livro parte da necessidade de recuperar o papel da sociologia crítica na formulação de políticas educacionais. Os trabalhos do grupo convidado são de cunho sociológico, contrapostos ao economicismo, hoje hegemônico, que procura fazer da experiência empresarial um modelo para a educação.

Para Nora Krawczyk a proposta desta obra “é discutir os princípios, pressupostos e consequências das políticas para o ensino médio, a partir de um campo de conhecimento pouco levado em conta. Trata-se de promover o diálogo entre as políticas educacionais e as ciências sociais, neste caso com pesquisas desenvolvidas na área da sociologia da educação”, afirma. Para ela, o olhar da sociologia crítica sobre os desafios vividos hoje pelo ensino médio “é subsídio decisivo para a formulação das políticas educacionais”. (leia mais aqui)

A organizadora do livro, Nora Krawczyk, é professora doutora da Faculdade de Educação da Unicamp. O livro inclui capítulos de pesquisadoras do OSFE-UFMG, Maria Alice Nogueira e Wania Guimarães Lacerda.

Veja a listagem completa de capítulos e autores: Desafios da reflexão sociológica para análise do ensino médio no Brasil (Marilia Pontes Sposito e Raquel Souza); As relações com os estudos de alunos brasileiros de ensino médio (Bernard Charlot e Rosemeire Reis); Efeitos da concorrência sobre a atividade dos estabelecimentos escolares (Agnès van Zanten); Os rankings de estabelecimentos de ensino médio e as lógicas de ação das escolas. O caso do Colégio de Aplicação da UFV (Maria Alice Nogueira e Wania Guimarães Lacerda); L’école de la périphérie (A escola da periferia) revisitada (Agnès van Zanten); A escola moderna. Restrições e potencialidades frente às exigências da contemporaneidade (Guillermina Tiramonti).


Família & Escola: Novas perspectivas de análise.

ROMANELLI, Geraldo; NOGUEIRA, Maria Alice; ZAGO, Nadir, (orgs.). Família & Escola: Novas perspectivas de análise. 1ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

Família & Escola: Novas perspectivas de análise é um dos mais recentes lançamentos da Editora Vozes, organizado pelos professores Geraldo Romanelli (USP), Maria Alice Nogueira (UFMG), Nadir Zago (UFSC).

A obra reúne artigos de pesquisadores de diferentes estados brasileiros e pretende expandir a linha de análises iniciada em Família e escola – Trajetórias de escolarização em camadas médias e populares, livro muito bem aceito no círculo acadêmico e referência dentro da temática “família-escola”.

Os artigos são produto de pesquisas realizadas em diferentes regiões do país, propondo a discussão de temas emergentes, de acordo com novos panoramas de análise da relação entre família e escola no interior da sociologia da educação.

O conteúdo do livro trata de categorias básicas do pensamento sociológico, como gênero, geração e políticas públicas de inclusão escolar. Os trabalhos nele reunidos relacionam-se diretamente com a produção científica apresentada no GT de Sociologia da Educação, da ANPEd (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação).

Vale destacar que o trabalho conta com artigos de professores ligados ao OSFE-UFMG, como a própria Maria Alice Nogueira (No fio da navalha – A (nova) classe média brasileira e sua opção pela escola particular), Maria Tereza Gonzaga Alves (Oportunidades e escolhas – Famílias e escolas em um sistema escolar desigual), Tânia F. Resende (Pela “janela” do dever de casa, o que se vê das relações entre escolas e famílias?)


Família, escola e juventude – olhares cruzados Brasil-Portugal

DAYRELL, Juarez; RESENDE, José Manuel; NOGUEIRA, Maria Alice; VIEIRA, Maria Manuel. (Org.). Família, Escola e Juventude: olhares cruzados Brasil-Portugal. 1 ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.

Os autores analisam a realidade contemporânea relativa ao papel da escola e da família na imposição da ordem cultural legítima, às novas configurações da relação família-escola, bem como às tendências recentes da pesquisa sobre os efeitos do estabelecimento de ensino na redução/manutenção das desigualdades sociais de escolarização. No que tange à juventude, os textos apresentam os debates sobre as relações entre juventude, cultura e ações coletivas, bem como sobre a diversidade juvenil, com ênfase na raça/etnia, gênero e sexualidade, finalizando com reflexões em torno das múltiplas ligações entre os jovens e o cotidiano escolar.


 Família e escola: trajetórias de escolarização em camadas médias e populares.

NOGUEIRA, Maria Alice, ROMANELLI, Geraldo, ZAGO, Nadir (Orgs.).  Petrópolis: Vozes, 2000

A obra reúne artigos de pesquisadores na área de educação, fundamentados em uma abordagem sociológica, que buscam contribuir para a compreensão de trajetórias escolares, considerando a realidade material e simbólica de famílias de camadas médias e populares. Considera-se que essas condições sociais das famílias mantêm relações de interdependência com as formas de relação que elas estabelecem com a escola. Esse tem sido um dos eixos mais fecundos de reflexão no âmbito do GT Sociologia da Educação, da ANPED, alimentando um intercâmbio e uma complementaridade de abordagens que estão na base dessa publicação.


Longevidade escolar em famílias de camadas populares: algumas condições de possibilidade.

VIANA, Maria José Braga. Goiânia: Editora Universidade Católica de Goiás – UCG, 2007.

Pesquisa o sucesso escolar (até o ensino superior), estatísticamente improvável, de jovens oriundos de famílias de camadas populares. Três esferas diferenciadas, mas estritamente relacionadas, configuram o objeto de pesquisa: a família, o filho, a escola . Os dados empíricos, extraídos de entrevistas com sete estudantes universitários e respectivas famílias, foram analisadas com base na noção de configuração social, para detectar interdependência de fatores. Resultou da identificação de sete configurações singulares de longevidade escolar, baseadas na interdependência de fatores de cada caso.


Bourdieu & a Educação

NOGUEIRA, Maria Alice, NOGUEIRA, Claudio Marques M., . Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

Voltada principalmente para educadores, pesquisadores, estudantes dos cursos de pedagogia e licenciaturas e demais interessados em Educação, a Coleção Pensadores & Educação apresenta seu quinto título. Esta obra analisa o pensamento de Pierre Bourdieu, autor que teve o mérito de formular, a partir dos anos 60, uma resposta original, abrangente e bem fundamentada, teórica e empiricamente, para o problema das desigualdades escolares. Essa resposta tornou-se um marco na história, não apenas da Sociologia da Educação, mas do pensamento e da prática educacional em todo o mundo.


A escolarização das elites: um panorama internacional da pesquisa

ALMEIDA, Ana Maria F., NOGUEIRA, Maria Alice. . Petrópolis: Vozes, 2002

O livro oferece um amplo panorama sobre as formas de socialização e os processos escolares a que são submetidos os jovens oriundos dos grupos sociais privilegiados em vários países. Reúne artigos que esclarecem o funcionamento dos sistemas de ensino nas sociedades contemporâneas, particularmente no que diz respeito à sua contribuição para a construção das desigualdades sociais e educativas.


 Escritos de educação

BOURDIEU, Pierre. Org. Maria Alice Nogueira e Afrânio Catani. Petrópolis: Vozes, 1998.

O livro organizado por Maria Alice Nogueira e por Afrânio Catani tem por objetivo reunir importantes escritos do sociólogo francês Pierre Bourdieu sobre educação e ensino. A pretensão foi de reunir alguns estudos fundamentais a respeito de seu referencial teórico, os quais trazem significativas contribuições para a Sociologia da Educação, fazendo com que a reflexão desse sociólogo seja mais acessível aos estudiosos e interessados em educação.


Anúncios

Um pensamento sobre “Livros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s